Vulcanização com Produtos Naturais: Uma análise através da Modelagem Molecular

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18540/jcecvl6iss5pp0594-0606

Palavras-chave:

Modelagem molecular, Vulcanização, Óleos vegetais

Resumo

Nesta investigação, os dados experimentais para a vulcanização da borracha natural (NR) e do copolímero de estireno-butadieno (SBR) com óleos vegetais de amendoim, coco e linhaça, além da cera de abelha, foram validados através da modelagem molecular das principais reações do processo. O método semiempírico AM1 (Austin Model 1) permitiu comprovar que a redução da dureza, associada à solubilidade na matriz elastomérica, é o fator que permite que ácidos graxos insaturados de 12 ou mais átomos de carbono ajam como ativadores em associação com o óxido de zinco. Porém, o impedimento estérico torna o ácido lignocérico, presente na cera de abelha, um ativador de baixo desempenho. Para os ácidos graxos insaturados de 18 carbonos, presentes nos óleos de amendoim e linhaça, as insaturações aumentam a reatividade das espécies geradas na vulcanização. No entanto, tal alteração de natureza produz efeito adverso, pois provavelmente induz reações laterais que comprometem o papel ativador dos óleos.     

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-12-12

Como Citar

DA COSTA, H. M.; DUTRA RAMOS, V. Vulcanização com Produtos Naturais: Uma análise através da Modelagem Molecular. The Journal of Engineering and Exact Sciences, [S. l.], v. 6, n. 5, p. 0594-0606, 2020. DOI: 10.18540/jcecvl6iss5pp0594-0606. Disponível em: https://periodicos.ufv.br/jcec/article/view/11232. Acesso em: 26 jan. 2021.

Edição

Seção

General Articles