O LOCAL E O GLOBAL NO CONTEXTO DO DESENVOLVIMENTO

Rodrigo Gava

Resumo


O objetivo proposto neste ensaio é o de articular uma breve contraposição ao pensamento hegemônico que ainda marca a temática do desenvolvimento. Sendo caracterizado por desenhos políticos tendenciosos no apoio a territórios e empresas já dinamizadas, as ações desenvolvimentistas persistem em adiar o esmorecimento das heterogeneidades do desenvolvimento nacional. Neste sentido, permanece presente o amparo dado pelos princípios da economia ortodoxa, qualificando-o e ao mesmo tempo restringindo o sentido de desenvolvimento à ideia de crescimento. Daí, costuma se esperar que seja formada a base para o progresso industrial e econômico-financeiro capazes de proporcionar o desenvolvimento social como uma variável resultante. A posição aqui assumida se contrapõe a essa, sugerindo que o modelo que prevalece nasce de bases comprometidas com retornos econômicos e não com a melhoria das condições humanas. Nesse sentido, são dispostos argumentos que ressaltem as capacidades locais e o estímulo à sua organização, sensíveis à formação e capacitação de arranjos de pequenas empresas para uma inserção proveitosa no mercado global. Na consideração da dinâmica local de desenvolvimento, contribuições sobre a geografia política do território são discutidas, especialmente as de Milton Santos.

Palavras-chave


Mercado; Desenvolvimento; Desenvolvimento Local

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21118/apgs.v2i3.35

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



Licença Creative Commons Esta obra foi licenciada sob uma Licença Creative Commons | Qualis/Capes - B1 | e-Issn: 2175-5787 | Editora: Universidade Federal de Viçosa

Universidade Federal de Viçosa Av. Peter Henry Rolfs s/n – Campus Universitário Cep: 36570 000 – Viçosa/MG Fone: (31) 3899-2886 | apgs@ufv.br