Agressão física contra a pessoa idosa: a persistência da questão de gênero na velhice

  • Francismara Fernandes Guerra Instituto Federal Minas Gerais
  • Karla Maria Damiano Teixeira Universidade Federal de Viçosa (UFV)
Palavras-chave: Agressão física, Idoso, Sexo,

Resumo

Neste trabalho, procurou-se desmitificar a visão de fragilidade dos idosos sob a perspectiva de vitimização por agressão física, evidenciando a persistência da questão de gênero na velhice. Traçou-se, assim, o perfil da vitimização e da busca por justiça da população vitimada em uma análise comparativa entre idosos e não idosos, por sexo, bem como avaliou-se as chances desses indivíduos se tornarem vítimas de agressão física.Verificou-se que, apesar da população idosa não ser a maior vítima de agressão física no Brasil, guarda características semelhantes aos não idosos quanto ao local onde o crime ocorreu, ao agressor e à busca por justiça, quando se realiza uma análise por sexo. O que denota, claramente, que a população idosa deveria ser incluída em políticas de gênero quando se trata de vitimização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francismara Fernandes Guerra, Instituto Federal Minas Gerais
Doutora em Demografia pela Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG. Professora do Instituto Federal de Minas Gerais - IFMG - Campus Governador Valadares.
Karla Maria Damiano Teixeira, Universidade Federal de Viçosa (UFV)
PhD em Ecologia Familiar pela Michigan State University. Professora Associada do Departamento de Economia Doméstica da Universidade Federal de Viçosa.
Publicado
2018-10-03
Como Citar
Guerra, F. F., & Teixeira, K. M. D. (2018). Agressão física contra a pessoa idosa: a persistência da questão de gênero na velhice. Oikos: Família E Sociedade Em Debate, 29(1), 42-54. https://doi.org/10.31423/2236-8493.v29i1.357