Idiossincrasias para e nas licenciaturas em Educação do Campo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22294/eduperppgeufv.v11i..8844

Palavras-chave:

Formação de professores, Universidade, Escola do Campo

Resumo

O debate acerca da formação de professores para a escola do campo exige reconhecer, nessa formação, a responsabilidade política e social da universidade com a educação do campo e com a escola do campo. O artigo em tela caracteriza-se como estudo bibliográfico que buscou apresentar respostas para o problema norteador: Como se percebem as idiossincrasias na formação docente para atuar nas escolas do campo? A partir das análises empreendidas, surgiram reflexões que objetivam contribuir para (re)pensar essas idiossincrasias e como elas se orientam para e nas licenciaturas em educação do campo. Conclui-se que, nesse espaço, é preciso formar profissionais que reconheçam o seu papel político e social frente às demandas singulares das escolas do campo inseridas na universalidade da sociedade vigente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Célia Beatriz Piatti, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Mestre em Educação pela Universidade Católica Dom Bosco e Doutora em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Professora da UFMS, Coordenadora do grupo de estudos e pesquisa em formação de professores (GEPFORP). 

Referências

ARROYO, Miguel González. Políticas de Formação de Educadores (as) do Campo. Caderno Cedes. Campinas, v.27, p.157-176, maio/ago. 2007. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-32622007000200004&script=sci_abstract&tlng=pt>. Acesso em: 11 maio 2019.

ARROYO, Miguel González. A Educação Básica e o Movimento do Social do Campo. In: ARROYO, Miguel González; CALDART, Roseli Salete; MOLINA, Mônica Castagna. (org.). Por uma Educação do Campo. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.

ARROYO, Miguel González. Diversidade. In: CALDART, Roseli Salete; PEREIRA, Isabel Brasil; ALENTEJANO, Paulo; FRIGOTTO, Gaudêncio (org.). Dicionário da Educação do Campo. São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio - Expressão Popular, p. 231-238, 2012a.

ARROYO, Miguel González. Formação de educadores do campo. In: CALDART, Roseli Salete; PEREIRA, Isabel Brasil; ALENTEJANO, Paulo; FRIGOTTO, Gaudêncio (org.). Dicionário da Educação do Campo. São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio - Expressão Popular, p. 361-367, 2012b.

BARAÚNA, Rosemeire Silva. Formação de Professores e Educação do Campo: análise de uma proposta de formação superior e repercussões em um município baiano. In: CUNHA, Maria Couto (org.). Gestão Educacional nos Municípios: entraves e perspectivas [online]. Salvador: EDUFBA, p. 286-309, 2009. Disponível em: <https://doi.org/10.7476/9788523209025 >. Acesso em: 25 jun. 2019.

BRASIL, LDB. Lei 9.394. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, de 20 de dezembro de 1996. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/lei9394_ldbn1.pdf>. Acesso em: 20 ago. 2019.

BRASIL. Resolução CNE/CEB nº1, de 3 de abril de 2002. Conselho Nacional de Educação - Câmara de Educação Básica. Diretrizes Operacionais para a Educação Básica nas Escolas do Campo. Seção 1, p. 32. Brasília: Diário Oficial da União, 9 abr. 2002. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=13800-rceb001-02-pdf&category_slug=agosto-2013-pdf&Itemid=30192>. Acesso em: 15 jul. 2019.

BRASIL. Decreto nº 7352, de 4 de novembro de 2010. Política de Educação do Campo e o Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (PRONERA). Brasília: Diário Oficial da União, 5 nov. 2010. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/docman/marco-2012-pdf/10199-8-decreto-7352-de4-de-novembro-de-2010/file>. Acesso em: 02 ago. 2019.

CALDART, Roseli Salete. A Escola do Campo em Movimento. In: ARROYO, M. G; CALDART, R. S; MOLINA, C. M. (org.). Por uma Educação do Campo. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.

CALDART, Roseli Salete. Licenciatura em educação do campo e projeto formativo: qual o lugar da docência por área? In: CALDART, Roseli Salete. Caminhos para a transformação da escola: reflexões desde práticas da licenciatura em Educação do Campo. São Paulo: Expressão popular, 2011.

CALDART, Roseli Salete. Educação do Campo. In: CALDART, Roseli Salete; PEREIRA, Isabel Brasil; ALENTEJANO, Paulo; FRIGOTTO, Gaudêncio (org.). Dicionário da Educação do Campo. São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio - Expressão Popular, p. 259-267, 2012.

CUNHA, Maria Couto (org.). Gestão Educacional nos Municípios: entraves e perspectivas [online]. Salvador: EDUFBA, 2009. 366 p. ISBN 978-85-232-0586-7. Disponível em: <https://doi.org/10.7476/9788523209025 >. Acesso em 19 ago. 2019.

FREITAS, Luiz Carlos de. A escola única do trabalho: explorando os caminhos de sua construção. In: CALDART, Roseli Salete. Caminhos para a transformação da escola: reflexões desde práticas da licenciatura em Educação do Campo. São Paulo: Expressão popular, 2011.

MOLINA, Mônica Castagna; ANTUNES-ROCHA. Maria Isabel. Educação do campo: história, práticas e desafios no âmbito das políticas de formação de educadores – reflexões sobre o Pronera e o Procampo. Revista Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v. 22, n. 2, p. 220-253, jul./dez. 2014. Disponível em: <https://online.unisc.br/seer/index.php/reflex/article/view/5252/3690> Acesso em: 20 jul. 2019.

MOLINA, Mônica Castagna; SÁ, Laís Mourão. Escola do campo. In: CALDART, Roseli Salete; PEREIRA, Isabel Brasil; ALENTEJANO, Paulo; FRIGOTTO, Gaudêncio (org.). Dicionário da Educação do Campo. São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio - Expressão Popular, 2012.

PIRES, Angela Monteiro. Educação do campo como direito humano. São Paulo: Cortez Editora, 2012.

SAVIANI, Dermeval. Escola e democracia. Edição Comemorativa. Campinas: Autores Associados, 2008.

SILVA, Maria do Socorro. Educação do Campo e políticas educacionais: avanços, contradições e desafios. In: URT. Sônia da Cunha (org.). Políticas Educacionais e formação: produção, projetos e ações em educação. Campo Grande: Editora Oeste, 2017.

Publicado

2020-11-22

Como Citar

PIATTI, C. B. Idiossincrasias para e nas licenciaturas em Educação do Campo. Educação em Perspectiva, Viçosa, MG, v. 11, n. 00, p. e020037, 2020. DOI: 10.22294/eduperppgeufv.v11i.8844. Disponível em: https://periodicos.ufv.br/educacaoemperspectiva/article/view/8844. Acesso em: 14 abr. 2021.