Juventude, identidade, educação e práticas de consumo pelos jovens

Autores

  • Cícero Jose Tomaz
  • Maria Alice Vasconcelos Rocha Universidade Federal Rural de Pernambuco
  • Raquel de Aragão Uchôa Fernandes Universidade Federal Rural de Pernambuco

Resumo

O presente estudo resulta de pesquisa de mestrado desenvolvida com jovens de baixa renda que utilizam o Fundo de Financiamento Estudantil Público, em Instituição de Ensino Superior – IES, localizada na Região Metropolitana do Recife – PE. A pesquisa, de natureza qualitativa e não probabilística, foi realizada por meio da aplicação de roteiro de entrevista, questionário socioeconômico e técnicas de grupo focal, tendo como objetivo analisar as relações sobre sociedade de consumo e juventude, com ênfase para questões relativas à juventude e identidade. As análises dos resultados comprovaram a importância e o papel significativo do consumo na vida em sociedade. Os dados apontaram, ainda que, os jovens estudantes e trabalhadores pertencentes às classes econômicas menos favorecidas, ao buscarem a aquisição de bens e serviços, visam assegurar suas identidades e afiliação a diferentes grupos sociais.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cícero Jose Tomaz

Mestrado em Consumo, Cotidiano e Desenvolvimento Social pela UFRPE - Universidade Federal Rural de Pernambuco (2016). Pós Graduação (Lato Sensu), em Administração de Recursos Humanos pela UPE - Universidade de Pernambuco (1985). Graduação em Psicologia pela Faculdade de Ciências Humanas de Olinda (1984). Licenciatura em Psicologia pela Faculdade de Ciências Humanas de Olinda (1984). Professor universitário e orientador nos cursos de Graduação e Pós-graduação das faculdades FADEPE, FACIPE, ESUDA e ESURP em Recife, PE. Sólida vivência em ambientes corporativos, ocupou cargos técnicos e gerenciais em grupos empresariais como Alcoa, Santista e White Martins. Consultor em Desenvolvimento Organizacional e Educação Corporativa.

Maria Alice Vasconcelos Rocha, Universidade Federal Rural de Pernambuco

PProfa. Dra. Docente no Programa de Pós Graduação em Consumo, Cotidiano e Desenvolvimento Social na Universidade Federal Rural de Pernambuco.

Raquel de Aragão Uchôa Fernandes, Universidade Federal Rural de Pernambuco

Possui graduação em Economia Doméstica pela Universidade Federal de Viçosa (2003) e mestrado em Extensão Rural pela mesma Universidade (2007) e doutorado pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. É professora do Departamento de Ciências Domésticas da Universidade Federal Rural de Pernambuco. Faz parte da coordenação do Observatório da Família . É pesquisadora do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre a Mulher, é professora do mestrado em Consumo, Cotidiano e Desenvolvimento Social e professora do módulo "Família, Infância e Comunidade" no projeto Escola de Conselhos e professora desta temática no curso de especialização em direitos da Criança e Adolescentes para Conselheiros Tutelares e de Direitos. Entre as áreas temáticas de interesse estão: Economia Doméstica; Policitas Sociais; Família; Gênero e Geração; Trabalho; Direitos Humanos; Sistema de Garantia de Direitos de Crianças e Adolescentes; Segurança Alimentar e Nutricional.

Referências

ARAÚJO et al. Aspirações de Consumo de Jovens de Baixa Renda: Um Estudo Exploratório em uma Comunidade da Zona Sul do Rio de Janeiro, 2013. VI Encontro Nacional de Estudos do Consumo II Encontro Luso-Brasileiro de Estudos do Consumo Vida Sustentável: Práticas cotidianas de consumo 12 a 14 de setembro de 2012 - Rio de Janeiro/RJ. Disponível em: <http://periodicos.unifacef.com.br/index.php/ facefpesquisa/article/download/692/579>. Acesso em: março, 2016.

BAUDRILLARD, J. A sociedade de consumo. Rio de Janeiro: Elfos, 1995.

BAUMAN, Z. Vida para consumo: a transformação de pessoas em mercadoria. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2008.

BLACKWELL, R.; ENGEL, J.; MINIARD, P. Comportamento do Consumidor. 9.ed. São Paulo: Cengage Learning, 2013.

BORDIEU, P. A distinção: crítica social do julgamento. Tradução Daniela Kern; Guilherme F. Teixeira. 1 ed. - São Paulo: Edusp; Porto Alegre, RS: Zouk, 2007.

_______, A juventude é apenas uma palavra."Questões de sociologia” Extraído de: BOURDIEU, Pierre. 1983. Rio de Janeiro: Marco Zero. p.112-121, 1983.

DIAS, Cláudia A. 2000. GRUPO FOCAL: técnica de coleta de dados em pesquisas qualitativas. In: Informação & Sociedade: Estudos - ISSN: 1809-4783. v.10 n.2 2000. Disponível em: <http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/330>. Acesso em: 29 nov. 2015.

FEATHERSTONE, M. Cultura de consumo e pós-modernismo. Tradução de Júlio Assis Simões. São Paulo: Studio Nobel, 1995.

HOLBROOK, B.; HIRSCHMAN, E. The Experiential Aspects of Consumption: Consumer Fantasies, Feelings, and Fun. In: Journal of Consumer Research.p.132-140. 09 September, 1982. Disponível em: < http://jcr.oxfordjournals.org/ content/9/2/ 132>. September, 1982. Acesso em: 21 jan.2015.

LIPOVETSKY, G.A Felicidade paradoxal: ensaio sobre a sociedade de hiperconsumo. Tradução Maria Lucia Machado, São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

_______, O império do efêmero: a moda e seu destino nas sociedades modernas Ttradução Maria Lucia Machado, São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

MACHADO, M. Viva o lado Coca-cola da vida: estudo de recepção do discurso de politização da marca entre jovens consumidores. V ENEC - Encontro Nacional de Estudos do Consumo I Encontro Luso-Brasileiro de Estudos do Consumo Tendências e ideologias do consumo no mundo contemporâneo 15, 16 e 17 de setembro de 2010 - Rio de Janeiro/RJ. Disponível em: <http://www.estudosdoconsumo.com.br/ artigosdoenec/6.1.5-Machado-Viva_o_lado_Coca-cola_da_Vida.pdf>. Acesso em: maio, 2015.

MORGAN, D. Focus group as qualitative research. London: Sage Publications, 1997. (Qualitative Research Methods Series, 16). Disponível em: <https://us.sagepub.com/en-us/sam/focus-groups-as-qualitative-research/book6162>. Acesso em:14 nov. 2015

REZENDE, Claudia B.; COELHO, Maria C. Antropologia das emoções / Claudia Barcellos Rezende, Maria Claudia Coelho. - Rio de Janeiro: Editora FGV; 2010. 136 p. (Coleção FGV de bolso. Série Sociedade & Cultura)

SENNETT, R. A corrosão do caráter: as consequências pessoais do trabalho no novo capitalismo.13 ed. Tradução Marcos Santarrita. - Rio de Janeiro: Record, 2008.

SIMMEL, G. Filosofia da Moda e outros escritos. Lisboa: Edições Texto & Grafia Lda, 2008.

SOUZA, J. Os batalhadores brasileiros: nova classe média ou nova classe trabalhadora? Belo Horizonte: UFMG, 2010.

VEBLEN, T. A Teoria da Classe Ociosa: um estudo econômico das instituições. Tradução de Olívia Krãenbühl. - 3 ed. – São Paulo: Novas Culturas, 1988.

WELLER, W. A atualidade do conceito de gerações na pesquisa sociológica. A atualidade do conceito de gerações de Karl Mannheim. In: Revista Sociedade e Estado. v. 25. n. 2 Maio/Agosto 2010. Disponível em: <http://www.scielo.br/
scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922010000200002>. Acesso: 21 Jan.2015.

WILKINSON, S. Pesquisa de grupo focal. In: D. Silverman (ed.), Pesquisa qualitativa: Teoria, método e prática. Wilkinson, Housand Oaks, CA: Sálvia. (2004).

Downloads

Publicado

2017-07-03

Como Citar

Tomaz, C. J., Rocha, M. A. V., & Fernandes, R. de A. U. (2017). Juventude, identidade, educação e práticas de consumo pelos jovens. Oikos: Família E Sociedade Em Debate, 28(1), 61-78. Recuperado de https://periodicos.ufv.br/oikos/article/view/3749

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)