Rastreamento cognitivo de idosos institucionalizados em instituições de longa permanência para idosos

Autores

  • Ingrid Macedo Souza Universidade Federal de Viçosa
  • Karla Maria Damiano Teixeira Universidade Federal de Viçosa
  • Simone Caldas Tavares Mafra Universidade Federal de Viçosa
  • Adelson Luíz Araújo Tinôco Universidade Federal de Viçosa

Resumo

O estudo objetivou caracterizar o estado mental dos idosos institucionalizadosresidentes na instituição de longa permanência para idosos São Vicente de Paulo deUbá/MG, e verificar se existe correlação entre as variáveis idade e nível educacional.Para a coleta de dados, utilizou-se o Mini Exame do Estado Mental (MEEM). Paraanálise dos dados utilizou-se o método estatístico descritivo simples e a correlação dePearson. Os resultados indicaram que não houve correlação entre a variável idade e apontuação do MEEM, mas da variável nível educacional. O baixo nível educacional e olongo tempo de residência em ILPIs são fatores que tendem a favorecer odesenvolvimento de doenças que acometem o estado mental do idoso. Novasinvestigações sobre as alterações cognitivas dos idosos institucionalizados na referidadevem ser realizados, pois o MEEM é um instrumento de detecção de perdas cognitivas,sendo necessária uma avaliação neuropsicológica mais detalhada para o diagnóstico dedemência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, O. P. Mini Exame do Estado Mental e o diagnóstico de demência no Brasil. Arquivos de Neuropsiquiatria, v. 56, n 3-B, p. 605-612, 1998.

ARAÚJO, L. F.; COUTINHO, M. P. L.; SANTOS, M. F. O Idoso nas Instituições Gerontológicas: um estudo na perspectiva das representações sociais. Psicologia & Sociedade, v. 18, n. 2, p. 89-98, 2006.

BERTOLUCCI, P. H. F.; BRUCKI, S. M. D.; CAMPACCI, S. R.; JULIANO, Y. O Mini-Exame do Estado Mental em uma população geral – impacto da escolaridade. Arquivos de Neuropsiquiatria, v. 52, n. 1, p. 1-7, 1994.

BERTOLUCCI, P., H. F.; OKAMOTO, I. H.; BRUCKI, S. M. D.; SIVEIRO, M. O.; NETO, J. T.; RAMOS, L. R. Applicability of the CERAD neuropsychological battery to Brazilian elderly.
Arquivos de Neuropsiquiatria, v. 59, n. 3A, p. 532-536, 2001.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Envelhecimento e saúde da pessoa idosa – Brasília: Ministério da Saúde. Série A. Normas e Manuais Técnicos. Cadernos de Atenção Básica, n. 19, p.
192, 2006.

BRUCKI, S. M. D.; NITRINI, R.; CARAMELLI, P.; BERTOLUCCI, P. H. F.; OKAMOTO, I. H. Sugestões Para o uso do Mini-Exame do Estado Mental no Brasil. Arquivos de Neuropsiquiatria, v. 61, n. 3-B, p. 777-781, 2003.

CAOPPDI - Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Defesa dos Direitos das Pessoas Portadoras de Deficiência e Idosas. Banco de dados às Instituições de longa Permanência para Idosos do Estado de Minas Gerais, 2005. Disponível em: <http://www.mp.mg.gov.br>. Acesso em: 22 Set. 2009.

CHAIMOWICS, F.; GRECO, D. B. Dinâmica da Institucionalização de idosos em Belo Horizonte, Brasil. Revista de Saúde Pública, v. 33, n. 5, p. 454-460, 1999.

CONVERSO, M. E. R.; IARTELLI, I. Caracterização e análise do estado mental e funcional de idosos institucionalizados em instituições públicas de longa permanência. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, v. 56, n 4, p.267-272, 2007.

DIAS, I.G.; TEIXEIRA, K. M. D.; LORETO, M. D. S.; MAFRA, S. C. T. Reflexão dos idosos e de seus familiares acerca do relacionamento intergeracional antes e após a institucionalização asilar. Oikos, v. 18, p. 67-87, 2007.

DINIZ, B. S. O.; VOLPE, F. M.; TAVARES, A. R. Nível educacional e idade no desempenho no Mini Exame do Estado Mental em idosos residentes na comunidade. Revista de Psiquiatria Clínica, v. 34, n 1, p. 13-17, 2007.

ENGELHARDT, E.; LAKS, J.; ROZENTHAL, M.; MARINHO, V. M. Idosos institucionalizados: rastreamento cognitivo. Revista de Psiquiatria Clínica, v. 25, n. 2, 1998.

FRATIGLIONI L, WANG HX, ERICSSON K, MAYTAN M, WINBLAD B. Influence of social network on occurrence of dementia: a community-based longitudinal study. The Lancet, v. 355, p.1315-1319, 2000.

GOMEZ, C. M.; SOUZA, E. R; BRITO, J. C; ESCOREL, S; COSTA, S. M. T. A Construção do Socioambiente nsustentável. Informe Epidemiológico do SUS – IESUS, v. 11, n. 3, p. 177-194, 2002.

HERRERA JUNIOR, E.; CARAMELLI, P.; NITRINI, R. Estudo epidemiológico populacional de demência na cidade de Catanduva – estado de São Paulo – Brasil. Revista de Psiquiatria Clínica, v. 25, n. 2, p. 70-73, 1998.

KALACHE, A. Fórum – Envelhecimento Populacional e as Informações do PNAD: demandas e desafios contemporâneos. Posfácio. Cadernos de Saúde Pública, v. 23, n. 10, p. 2503–2505, 2007.

KUSUMOTA, L. Avaliação da Qualidade de Vida Relacionada à Saúde de Pacientes em Hemodiálise. São Paulo: 2005. 150p. Tese (Doutorado) Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, 2005.

LAKS, J.;VEJA, Ú.; SILBERMAN, C.; ROZENTHAL, M.; Nigri, F. N.; FREITAS, R. C.; MACHADO, M.; ENGELHARDT, E. rastreamento cognitivo em idosos esquizofrênicos institucionalizados. Revista Brasileira de Psiquiatria, v. 22, n 4, p. 159-63, 2000.

LAKS, J.; BATISTA, E. M. R.; GUILHERME, E. R. L.; CONTINO, A. L. B.; FARIA, M. E. V.; FIGUEIRA, I.; ENGELHARDT, E. O Mini Exame do Estado Mental em idosos de uma comunidade. Arquivos de Neuropsiquiatria, v. 61, n. 3-B, p. 782-785, 2003.

LESBAUPIN, S. F.; MALERBI, F. O idoso por ele mesmo. Revista Kairós, v. 9. n. 2, p. 51-67, 2006.

MACHADO, J. C.; RIBEIRO, R. C. L.; LEAL, P. F. G.; COTTA, R. M. M. Avaliação do declínio cognitivo e sua relação com as características socioeconômicas dos idosos em Viçosa-MG. Revista Brasileira de Epidemiologia, v. 10, n. 4, p. 592-605, 2007.

MONSCH, AU.; BONDI, MW.; BUTTERS, N.; SALMON, DP.; KATZMAN, R.; THAI, LJ. Comparisons of verbal fluency tasks in the detection of dementia of the Alzheimer type. Archives Neurologi, v. 49, p. 1253-1258, 1992.

MOREIRA, M. M. Determinantes Demográficos do envelhecimento Brasileiro. In: Encontro Nacional da Associação Brasileira de Estudos Populacionais – ABEP, Anais
2000.

OLIVEIRA, C. R. M.; SOUZA, C. S.; FREITAS, T. M.; RIBEIRO, C. Idosos institucionalizados: rastreamento cognitivo (2006). Psicologia.com.pt - O Portal dos Psicólogos. Disponível em: <http://www.psicologia.com.pt/artigos >. Acesso em: 07
Mar. 2009.

PFEFFER, RI.; KUROSAKI, TT.; HARRAH, CH. Jr.; CHANCE, JM.; FILOS, S. Measure ment of functional activities in older adults in the community. Journal of Gerontology, v. 37, p. 323-329, 1982.

REYS, B. N.; BEZERRA, A. B.; VILELA, A. L. S.; KEUSEN, A. L.; MARINHO, V.; PAULA, E.; LAKS, J. Diagnóstico de demência, depressão e psicose em idosos por avaliação Cognitiva breve. Revista da Associação Medica Brasileira, v. 52, n 6, p. 401-404, 2006.

SALGADO, C. D. S. Mulher Idosa: a feminização da velhice. Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento, Porto Alegre, v. 4, p. 7-19, 2002.

SANTANA, A. J.; FILHO, J. C. B. Prevalência de sintomas depressivos em idosos institucionalizados na cidade do Salvador. Revista Baiana de Saúde Pública, v.31, n.1,
p.134-146, 2007.

SANTOS, K. R. Imagens e narrativas de uma instituição asilar e da velhice, constituídas por três segmentos distintos: idosos moradores, gestores e voluntários – Campinas, São Paulo: 2007. 253p. Dissertação (Mestrado) Faculdade de Educação,
Universidade Estadual de Campinas, 2007.

SILVA, C. A.; MENEZES, M. R.; SANTOS, A. C. P. O; CARVALHO, L. S.; BARREIROS, E. X. Relacionamento de amizade na instituição asilar. Revista Gaúcha de Enfermagem, v. 27, n. 2, p. 274-83, 2006.

SOUZA, D. M. S. T.; SANTOS, V. L. C. G. Fatores de risco para o desenvolvimento de úlceras por pressão em idosos institucionalizados. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 15, n. 5, 2007.

SUNDERLAND, T.; HILL, JL.; MELLOW, AM.; LAWLOR, BA.;
GUNDERSHEIMER, J.; NEWHOUSE, PA.; GRAFMAN, JH. Clock drawing in Alzheimer's disease: a novel measure of dementia severity. Journal of the American Geriatrics Society, v. 37, p. 725-729, 1989.

VALLE, E. A.; CASTRO-COSTA, E.; FIRMO, J. O. A.; UCHOA, E.; LIMA-COSTA, M. F. Estudo de base populacional dos fatores associados ao desempenho no Mini Exame do Estado Mental entre idosos: Projeto Bambuí. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 25, n. 4, p. 918-926, 2009.

WILMOTH, J. Arranjos de vida de idosos nos Estados Unidos. Sociologias, v. 4, n 7, p. 136-155, 2002.

XIMENES, M. A.; CÔRTE, B. A instituição asilar e seus fazeres cotidianos: um estudo de caso. Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento, v. 11, p. 29-52, 2007.

Downloads

Publicado

2011-12-15

Como Citar

Souza, I. M., Damiano Teixeira, K. M., Tavares Mafra, S. C., & Tinôco, A. L. A. (2011). Rastreamento cognitivo de idosos institucionalizados em instituições de longa permanência para idosos. Oikos: Família E Sociedade Em Debate, 22(2), 3-18. Recuperado de https://periodicos.ufv.br/oikos/article/view/3618

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>