Transferências familiares como estratégias de sobrevivência de famílias carentes

  • Vinícius da Encarnação Universidade Federal de Viçosa
  • Neuza Maria da Silva Universidade Federal de Viçosa
  • Karla Maria Damiano Teixeira Universidade Federal de Viçosa
  • José Ferreira de Noronha

Resumo

Este artigo objetivou identificar e analisar as transferências de recursos entre membros de famílias carentes residentes em Bambuí, MG, utilizando-se como arcabouço teórico a teoria das trocas sociais. A coleta de dados foi realizada por meio de entrevistas fundamentadas em roteiro semiestruturado aplicado a uma amostra de 60 famílias. Os dados foram analisados de forma descritiva, com o uso do programa Statistical Package for Social Sciences – SPSS, versão 17.0. As famílias recebiam mais ajudas do que ofereciam, sendo os motivos para a transferência relacionados à benevolência, enquanto para o receber, à necessidade da família. Por necessitar de ajuda havia, implicitamente, a norma de também ajudar, o que caracterizava a reciprocidade. Além do mais, dar ajuda embutia um sentimento de poder ser cuidado na velhice ou em períodos de doença, portanto não se configurava uma recompensa imediata. Conclui-se que a família ainda representa a principal fonte de suporte informal decisivo para a sobrevivência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vinícius da Encarnação, Universidade Federal de Viçosa
Mestre em Economia Doméstica pelo Programa de Pós-Graduação em Economia Doméstica daUniversidade Federal de Viçosa, Viçosa, Minas Gerais, Brasil, e técnico de nível superior doIFMG/Bambuí-MG.
Neuza Maria da Silva, Universidade Federal de Viçosa
Ph. D. em Economia da Família e do Consumidor pela Purdue University, Estados Unidos (1994), eProfessora Associada da Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG, Brasil
Karla Maria Damiano Teixeira, Universidade Federal de Viçosa
Ph. D. em Ecologia Humana pela Michigan State University, Estados Unidos, e Professora Associada doDepartamento de Economia Doméstica da Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG, Brasil
José Ferreira de Noronha
Doutor em Economia Rural pela University of Kentuck, Estados Unidos (1973), assessor da Diretoria dePesquisa, Pós-Graduação e Extensão do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de MinasGerais, Campus Bambuí, Minas Gerais, Brasil.

Referências

ALMEIDA, Alessandra Abelha de. Desemprego e transferência familiares. 1998. Dissertação (Mestrado em Economia Doméstica) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG, 1998.

ARRIAGADA, Irma. Familias y políticas públicas en América Latina. Santiago de Chile: Naciones Unidas, CEPAL; División de Desarrollo Social, 2007.

ARRONDEL, Luc; MASSON, André. Altruism, exchange or indirect reciprocity: what do the data on family transfers show? In: KOLM, S.; YTHIER, J. M. Handbook of the economics of giving, altruism and reciprocity: applications. Amsterdam: The Netherlands, 2006. p. 971-1053.

BLAU, Peter Michael. Exchange and power in social life. Nova Iorque: John Wiley & Sons, 1964.

BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 1992.

BRUSCHINI, Maria Cristina Aranha. Mulher, casa e trabalho: o cotidiano nas camadas médias paulistas. São Paulo: Vértice, 1990.

CARNEIRO, Maria da Penha Aparecida Klug Basílio. A percepção das mulheres beneficiárias do programa bolsa família sobre sua implementação em Viçosa-MG. 2008. 250 f. Dissertação (Mestrado em Economia Doméstica) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG, 2008.

DEMO, Pedro. Educação pelo avesso: assistência como direito e como problema. São Paulo: Cortez, 2002.

EKEH, Peter P. Social exchange theory: the two traditions. London: Heinemann Educational Books, 1974.

ESCOREL, Sarah. Vidas ao léu: trajetórias de exclusão social. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 1999.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Indicadores sociais. 2010. Disponível em:. Acesso em: 28 nov. 2009.

KIVETT, Vira R.; ATKINSON, Maxine P. Filial expectations, association, and helping as a function of number of children among older rural-transitional parents. Journal of Gerentology, v. 39, n. 4, p. 499-503, 1984.

KOHLI, Martin. Intergenerational transfers and inheritance: a comparative view. In: MERRIL, S. Intergenerational relations across time and place. Nova Iorque: Springer, 2004. p. 266-289.

LAFERRÈRE, Anne; WOLFF, François-Charles. Microeconomic models of family transfers. In: KOLM, S. C.; YTHIER, J. M. Handbook of the economics of giving, altruism and reciprocity. Elsevier, 2006. p. 890-969.

LAVINAS, Lena. Pobreza e exclusão: traduções regionais de duas categorias da prática. Econômica, v. 4, n. 1, p. 25-29, out. 2003.

LEAL, Sônia Maria Rigueira Andrade. Importância das transferências e trocas com idosos no contexto familiar e social – Teixeiras-MG. 2006. Dissertação (Mestrado em Economia Doméstica) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG, 2006.

LIN, Ge; ROGERSON, Peter A. Elderly parents and the geografhic availability of their adult children. Research on Aging, v. 17, n. 3, p. 303-331, 1995.

LOW, Bobbi S. The evolution of human life histories. In: CRAWFORD, C.; KREBS, D. L. Handbook of evolutionary psychology: ideas, issues, and applications. Mahwah, NJ: Erlbaum, 1998. p. 131-161.

MALINOWSKI, Bronislaw Kasper. Argonauts of the Western Pacific. Nova Iorque: E.P. Dutton & Co. Inc., 1922.

MARTINS, Carlos Eduardo. O Brasil e a dimensão econômico-social do governo Lula: resultados e perspectivas. Revista Katalysis, p. 35-43, jan. 2007.

MARTINS, José de Souza. A sociedade vista do abismo: novos estudos sobre exclusão, pobreza e classes sociais. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

MOTTA, Roberto; SCOTT, Parry. Sobrevivência e fontes de renda: estratégias das famílias de baixa renda no Recife. Recife: Massangana, 1983.

PAUGAM, Serge. O enfraquecimento e a ruptura dos vínculos sociais: uma dimensão essencial do processo de desqualificação social. In: SAWAIA, B. As artimanhas da exclusão: análise psicossocial e ética da desigualdade social. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001.

POCHMANN, Marcio; AMORIM, Ricardo (Org.). Atlas da exclusão social no Brasil. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2003. v. 1.

ROCHA, Ana Ferreira. Gênero, reciprocidade e reprodução social: o circuito da dádiva na prática da "freguesia" entre mulheres de São Gabriel-BA. 2008. Dissertação (Mestrado em Economia Doméstica) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG, 2008.

ROCHA, Sônia. Pobreza no Brasil: afinal, de que se trata? Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006.

SAAD, Paulo Murad. Support transfers between the elderly and the family in northeast and southeast Brazil. 1998. Tese (Doutorado em Sociologia) –Universidade do Texas, Austin, 1998.

______. Transferências de apoio intergeracional no Brasil e na América Latina. In: CAMARANO, A. A. Os novos idosos brasileiros: muito além dos 60? Rio de Janeiro: IPEA, 2004. p. 169-209.

SABATELLI, Ronald M.; SHEHAN, Constance L. Exchange and resource theories. In: BOSS, G.; DOHERTY, William J.; LAROSSA, Ralph; SCHUMM, Walter R.; STEINMETA, Suzanne K. Sourcebook of family theories and methods: a contextual approach. Nova Iorque: Plenum Press, 1993. p. 385-417.

SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL. Programa de orientação, apoio e promoção de famílias carentes. Cadastro de famílias carentes 2008. Bambuí, MG: Prefeitura Municipal de Bambuí, 2008.

SEN, Amartya K. Desenvolvimento como liberdade. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

TURNER, Bryan S. Talcott parsons on economic and social theory: the relevance of the amherst term papers. Nova Iorque: Springer, 1986. v. 27.

VANWEY, Leah K.; CEBULKO, Kara. “Intergenerational coresidence among small farmers in Brazilian Amazonia.” Journal of Marriage and Family, p. 1257-1270, 2007.

YUNES, Maria Angela Mattar; MENDES, Narjara Fernandes; ALBUQUERQUE, Beatriz de Mello. Percepções e crenças de agentes comunitários de saúde sobre resiliência em famílias monoparentais pobres. Textos & Contextos, p. 24-31, 2005.
Publicado
2012-06-14
Como Citar
Encarnação, V. da, Silva, N. M. da, Damiano Teixeira, K. M., & Noronha, J. F. de. (2012). Transferências familiares como estratégias de sobrevivência de famílias carentes. Oikos: Família E Sociedade Em Debate, 23(1), 30-47. Recuperado de https://periodicos.ufv.br/oikos/article/view/3640
Seção
Artigos